Não financie um carro, não vale a pena

Classifique esse post

O maior desejo de todo adolescente de 16 e 17 anos é fazer logo 18 anos para cursar uma autoescola e poder comprar seu primeiro carro. Os carros mexem com os sonhos da maioria da população e, hoje em dia, ter um carro vai muito além do famoso ego masculino. Carro sempre foi sinônimo de respeito, poder e realização pessoal, porém o mundo cresceu exponencialmente e os automóveis não se restringem, atualmente, a apenas esses três desejos. Eles passaram a ter um papel muitíssimo mais importante na sociedade. Muitas pessoas acreditam que ter um carro é questão de necessidade e realmente é, contudo não uma vital carência.

VALE A PENA FINANCIAR UM CARRO?

NÃO. Para ser mais específico, a aquisição de um veículo por meio de financiamento é o pior dos mundos para quem está começando sua vida financeira. Na prática, nenhuma transação financeira na qual você tem que pagar juros é boa, mesmo que seja para um INVESTIMENTO  do qual se espere obter juros maiores que os pagos, visto que você sempre estará correndo algum risco e pode apenas pagar os juros caso o negócio casado não dê certo. Logo, o negócio ajuizado é aquele no qual você RECEBE juros.

DESVANTAGENS DO FINANCIAMENTO

1 – JUROS

A maior desvantagem de se comprar um veículo a prazo são os juros. Financiamento de automóvel é o mesmo que se comprar APENAS um carro e pagar um e meio, dois ou até três carros. Os preços dos veículos no Brasil já são absurdamente altos em relação aos da maioria do resto do mundo, pela carga excessiva de impostos e pela ganância dos empresários, e ainda assim, os bancos e financeiras abusam dos juros para os compradores que não têm planejamento financeiro.

Abaixo segue a tabela de juros por instituição financeira, publicada pelo site do Banco Central do Brasil, relativa aos juros praticados no período de 20/04/2015 a 27/04/2015, na modalidade pessoa física – aquisição de veículos, no tipo de encargo prefixado:

POSIÇÃO INSTITUIÇÃO TAXA (% a.m.) TAXA (% a.a.)
1 BCO MERCEDES-BENZ S.A. 0,83 10,46
2 CIA CFI RCI BRASIL S.A. 0,98 12,44
3 BMW FINANCEIRA S.A. – CFI 1,08 13,78
4 BCO PSA FINANCE BRASIL S.A. 1,23 15,83
5 BANCO CNH INDUSTRIAL CAPITAL S.A 1,3 16,74
6 BCO GMAC S.A. 1,32 17,05
7 BCO VOLKSWAGEN S.A 1,49 19,37
8 HSBC BANK BRASIL SA BCO MULTIP 1,49 19,48
9 BCO BRADESCO FINANC. S.A. 1,5 19,62
10 BCO TOYOTA DO BRASIL S.A. 1,57 20,49
11 GOLCRED S/A – CFI 1,63 21,47
12 BCO RODOBENS S.A. 1,67 21,96
13 BCO ITAUCARD S.A. 1,68 22,11
14 CAIXA ECONOMICA FEDERAL 1,75 23,19
15 FINANC ALFA S.A. CFI 1,77 23,43
16 BCO. J.SAFRA S.A. 1,77 23,43
17 BCO BANESTES S.A. 1,79 23,66
18 BCO DO ESTADO DO RS S.A. 1,8 23,8
19 BCO DO BRASIL S.A. 1,8 23,8
20 BCO HONDA S.A. 1,85 24,54
21 BANCO AZTECA DO BRASIL S.A. 1,87 24,95
22 ITAÚ UNIBANCO BM S.A. 1,88 24,97
23 BCO BRADESCO S.A. 1,88 25,1
24 BCO SANTANDER (BRASIL) S.A. 1,89 25,24
25 BRB – CFI S/A 1,9 25,27
26 BANCO MONEO S.A. 1,91 25,45
27 PORTOSEG S.A. CFI 1,96 26,29
28 AYMORÉ CFI S.A. 2,06 27,64
29 MERCANTIL BRASIL FIN S.A. CFI 2,06 27,73
30 BV FINANCEIRA S.A. CFI 2,17 29,4
31 BANCO PAN 2,18 29,59
32 BCO A.J. RENNER S.A. 2,27 30,84
33 SUL FINANCEIRA S.A.-CFI 2,35 32,17
34 BCO YAMAHA MOTOR S.A. 2,62 36,34
35 FINANSINOS S.A. CFI 2,62 36,36
36 BCO PECUNIA S.A. 2,63 36,6
37 SOROCRED CFI S.A. 2,64 36,71
38 BCO DAYCOVAL S.A 2,96 41,84
39 FINAMAX S.A. CFI 3,15 45,03
40 SANTANA S.A. – CFI 3,45 50,26
41 PORTOCRED S.A. – CFI 3,52 51,5
42 BANCO CIFRA 3,55 52,01
43 OMNI SA CFI 3,78 56,07

Conforme vemos acima, na tabela recente, vou mostrar a vocês uma simulação básica se fôssemos comprar um carro popular zero de R$ 30.000,00, com uma entrada de 10% do valor total.

  • Banco com menor taxa – Mercedez-Benz S.A.:

Taxa: 0,83% a.m. e 10,46% a.a.

Entrada: R$ 3.000,00

Valor Financiado: R$ 27.000,00

MERCEDEZ 36 X 48 X 60 X
PARCELA R$ 870,71 R$ 684,27 R$ 573,14
JUROS R$ 4.345,46 R$ 5.845,02 R$7.388,34
  • Banco com maior taxa – OMNI AS CFI:

Taxa: 3,78% a.m. e 56,07% a.a.

Entrada: R$ 3.000,00

Valor Financiado: R$ 27.000,00

 OMNI AS CFI 36 X 48 X 60 X
 PARCELA  R$ 1.384,75 R$ 1.227,39 R$ 1.144,09
JUROS R$ 22.850,96 R$ 31.914,64 R$ 41.645,56

Deu até vontade de desistir de ter seu carro financiado. Veja como é absurso o que se paga. Analisando o banco de menor taxa, podemos ver que, com o menor prazo simulado (36 X), pagaríamos mais de R$ 4.000,00 de juros e se fôssemos financiar no maior prazo e com o banco de maior taxa pagaríamos incríveis R$ 41.645,56 de juros, fora a entrada de R$ 3.000,00 e os R$ 27.000,00 financiados, ou seja, para um carro de R$ 30.000,00 desembolsaríamos um total de R$ 68.645,40. Já tinha feito esta conta antes?

2 – IMPOSTOS E TAXAS

Além dos juros absurdos exemplificados acima que com certeza já fizeram você desistir de financiar um carro, temos ainda o IOF (Imposto Sobre Operações Financeiras), a TAC (Taxa de Abertura de Crédito) ou, atualmente, chamada de Tarifa de Cadastro e a Taxa de Boleto ou Folha de Carnê.

Em relação ao IOF, hoje, para financiamentos de até 365 dias o valor da alíquota é de 3%  mais o adicional de 0,38 % em cada operação, tarifa que foi adotada em substituição à CPMF. Para financiamentos com prazo maior, a alíquota é de 1,5% mais o adicional.

No caso da TAC ou Tarifa de Cadastro, verifica-se que, em média, os bancos cobram um valor entre R$ 800,00 e R$ 1.200,00 para abertura de crédito ou cadastro, taxa esta que é considerada ilegal e já foi recuperada por muitos clientes no Judiciário.

E, dentre tantos revezes, ainda existe a Taxa de Boleto ou Folha de Carnê que é cobrada pelo custo da impressão do seu carnê que, em média fica em torno de R$ 3,00 por folha. Com isso, se você parcelar seu carro em sessenta vezes, estará pagando por volta de R$ 180,00 a mais do que deveria. Ressalta-se que esta taxa também é ilegal.

3 – DEPRECIAÇÃO

A depreciação de um veículo é aquele valor que se perde com o desgate ou obsolescência do mesmo. Em regra contábil, um veículo deprecia-se 20% a.a., ou seja, ao sair da loja, seu carro zero de R$ 30.000,00 já está valendo R$ 24.000,00. Chorem!

ENTÃO O QUE FAZER?

Como tudo na vida, basta ser simples. Planeje-se. O planejamento financeiro é o segredo do sucesso. Ninguém nasceu com um carro na garagem. Se você não tem dinheiro para comprar um carro à vista, NÃO COMPRE. Planeje exatamente o dia, o mês e o ano que vai poder realizar seu sonho. Invista o dinheiro que pagaria por mês de juros e taxas em LCI, LCA ou até mesmo no Tesouro Direto, que são investimentos em renda fixa com pouco risco, e simule quanto você precisará investir por mês para, no prazo desejado, poder adquirir seu carro. Não se deixe levar pela emoção, pelo sentimento de consumismo, com essa atitude você só irá atrasar e muito sua independência financeira ou até mesmo nunca consegui-la.

Deixe seu comentário